COMPARTILHE:

Neste artigo, vamos explicar para você o que é e como funciona o Seguro Habitacional, obrigatório por lei para quem possui um financiamento imobiliário.

Se você nunca ouviu falar dele, trata-se de uma proteção para o credor e para o tomador do crédito e compõe o CET (Custo Efetivo Total) do financiamento, assim como as taxa de juros, taxas administrativas, tarifas e IOF.

Sua contratação é compulsória e normalmente acontece junto ao banco financiador. Uma sugestão é consultar a sua apólice de seguro e entender o quanto você está pagando, afinal, trata-se de uma dívida de longo prazo com prestações mensais.

Afinal, o que é o Seguro Habitacional?

Comprar um imóvel é o grande sonho de boa parte dos brasileiros e, para isso, o financiamento imobiliário acaba sendo o investimentomais acessível para viabilizar essa conquista.

Geralmente são dívidas de 15 a 30 anos e que exigem proteção para ambas as partes envolvidas: banco e cliente. E é justamente com essa finalidade, de dar segurança ao negócio e ao lar, que o Seguro Habitacional existe.

Se alguma coisa acontecer com o titular do crédito, que o impeça de seguir quitando a dívida, o seguro paga o banco e mantém o bem com o segurado ou sua família. Caso algo danifique o imóvel, como por exemplo incêndios e enchentes, também há uma proteção que garante sua integridade.

Vamos conhecer um pouco melhor essas coberturas?

Conheça as coberturas do Seguro Habitacional

O seguro é composto por duas coberturas, uma para pessoas e outra para danos. São conhecidas como Morte ou Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos ao Imóvel (DFI), respectivamente.

Morte ou Invalidez Permanente (MIP)

Essa cobertura protege tanto o banco quanto o titular do crédito. O seguro quita o saldo devedor com o credor e garante a manutenção do imóvel pelo segurado, ou por sua família, em caso de morte.

Danos Físicos ao Imóvel (DFI)

Essa cobertura visa proteger o imóvel em si, ou seja, caso aconteça algum evento inesperado que afete fisicamente o imóvel, ela garante todos os reparos necessários para que a integridade do bem seja preservada, como antes do ocorrido.

coberturas-seguro-habitacional.png

Entenda a obrigatoriedade do Seguro Habitacional

O Seguro Habitacional é obrigatório em casos de aquisição ou construção de imóvel por meio de financiamento bancário. O mercado é dominado pelos grandes bancos, que vendem o produto no momento em que o cliente toma o crédito.

Apesar de sua obrigatoriedade, não é necessário que o seguro seja contratado junto ao financiador. O titular do crédito tem livre escolha da apólice para seu financiamento, apesar de raramente saber sobre o assunto e/ou priorizar algo além da conveniência de fechar ali mesmo, junto ao banco.

A falta de atenção geral sobre esse produto e sua característica praticamente “invisível” permite que players de mercado trabalhem com taxas elevadas, abrindo espaço para propostas mais atrativas de possíveis novos entrantes.A Resolução CMN 3.811 de 19/11/2009 prevê a possibilidade de portabilidade do Seguro Habitacional.

O assunto começou a ficar mais claro para você, mas provavelmente surgiram várias outras dúvidas, né? Para facilitar, a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), órgão regulador e fiscalizador do setor, disponibiliza vários detalhes através deste link.

A bem.te.vi e o Seguro Habitacional

A bem-te-vi trás um olhar crítico para esse produto ao passo que tem em seus princípios valores como justiça, transparência e simplicidade.

Enquanto preparamos nosso produto de seguro e o processo de portabilidade, percebemos que é possível reduzir (e muito) o custo mensal de milhões de pessoas. Os valores de economia podem ser bem significativos.

Caso queira saber mais e simular a sua economia, acesse nossa calculadora e faça parte da nossa lista de interessados.

Te esperamos lá!

Artigos relacionados

COMPARTILHE:

Neste artigo, vamos explicar para você o que é e como funciona o Seguro Habitacional, obrigatório por lei para quem possui um financiamento imobiliário.

Se você nunca ouviu falar dele, trata-se de uma proteção para o credor e para o tomador do crédito e compõe o CET (Custo Efetivo Total) do financiamento, assim como as taxa de juros, taxas administrativas, tarifas e IOF.

Sua contratação é compulsória e normalmente acontece junto ao banco financiador. Uma sugestão é consultar a sua apólice de seguro e entender o quanto você está pagando, afinal, trata-se de uma dívida de longo prazo com prestações mensais.

Afinal, o que é o Seguro Habitacional?

Comprar um imóvel é o grande sonho de boa parte dos brasileiros e, para isso, o financiamento imobiliário acaba sendo o investimentomais acessível para viabilizar essa conquista.

Geralmente são dívidas de 15 a 30 anos e que exigem proteção para ambas as partes envolvidas: banco e cliente. E é justamente com essa finalidade, de dar segurança ao negócio e ao lar, que o Seguro Habitacional existe.

Se alguma coisa acontecer com o titular do crédito, que o impeça de seguir quitando a dívida, o seguro paga o banco e mantém o bem com o segurado ou sua família. Caso algo danifique o imóvel, como por exemplo incêndios e enchentes, também há uma proteção que garante sua integridade.

Vamos conhecer um pouco melhor essas coberturas?

Conheça as coberturas do Seguro Habitacional

O seguro é composto por duas coberturas, uma para pessoas e outra para danos. São conhecidas como Morte ou Invalidez Permanente (MIP) e Danos Físicos ao Imóvel (DFI), respectivamente.

Morte ou Invalidez Permanente (MIP)

Essa cobertura protege tanto o banco quanto o titular do crédito. O seguro quita o saldo devedor com o credor e garante a manutenção do imóvel pelo segurado, ou por sua família, em caso de morte.

Danos Físicos ao Imóvel (DFI)

Essa cobertura visa proteger o imóvel em si, ou seja, caso aconteça algum evento inesperado que afete fisicamente o imóvel, ela garante todos os reparos necessários para que a integridade do bem seja preservada, como antes do ocorrido.

coberturas-seguro-habitacional.png

Entenda a obrigatoriedade do Seguro Habitacional

O Seguro Habitacional é obrigatório em casos de aquisição ou construção de imóvel por meio de financiamento bancário. O mercado é dominado pelos grandes bancos, que vendem o produto no momento em que o cliente toma o crédito.

Apesar de sua obrigatoriedade, não é necessário que o seguro seja contratado junto ao financiador. O titular do crédito tem livre escolha da apólice para seu financiamento, apesar de raramente saber sobre o assunto e/ou priorizar algo além da conveniência de fechar ali mesmo, junto ao banco.

A falta de atenção geral sobre esse produto e sua característica praticamente “invisível” permite que players de mercado trabalhem com taxas elevadas, abrindo espaço para propostas mais atrativas de possíveis novos entrantes.A Resolução CMN 3.811 de 19/11/2009 prevê a possibilidade de portabilidade do Seguro Habitacional.

O assunto começou a ficar mais claro para você, mas provavelmente surgiram várias outras dúvidas, né? Para facilitar, a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), órgão regulador e fiscalizador do setor, disponibiliza vários detalhes através deste link.

A bem.te.vi e o Seguro Habitacional

A bem-te-vi trás um olhar crítico para esse produto ao passo que tem em seus princípios valores como justiça, transparência e simplicidade.

Enquanto preparamos nosso produto de seguro e o processo de portabilidade, percebemos que é possível reduzir (e muito) o custo mensal de milhões de pessoas. Os valores de economia podem ser bem significativos.

Caso queira saber mais e simular a sua economia, acesse nossa calculadora e faça parte da nossa lista de interessados.

Te esperamos lá!

Artigos relacionados

Seguros

Prazer, Seguro Habitacional.